MOS | Resenha Nacional: Vingança Mortal, Raquel Machado (+Bônus...)

23:20

Ei, pessoas, tudo numa boa? Leeeembram que recentemente eu fiz uma parceria com a autora nacional Raquel Machado?? Então, o post de hoje é uma resenha do livro dela (e mais um bônus). Vamos começar?

Autor(a): Raquel Machado
País: Brasil
N° de Páginas: 117
Editora: Clube dos Autores / Amazon
Livro Único.
Ano: 2014


Nota: ★★★



Sinopse: Ao receber uma ligação sobre a morte de sua melhor amiga, Brenda volta a sua cidade natal, Lageado Grande. Lá ela vai ao velório de Nicole, onde encontra seu rosto marcado por facas. Uma dúvida surge: será que realmente foi um acidente como todos falam? Ao voltar para casa algumas pistas aparecem, e Brenda fica obstinada a investigar a morte de Nicole. Ela decide então voltar as suas raízes. Porém, o tempo parece ter mudado muitas coisas, inclusive as pessoas que ela imaginava conhecer.
Envolvida em uma rede de intrigas, dinheiro, drogas e traição, ela se vê prestes a montar um quebra-cabeça, onde cada peça parece se encaixar com extrema exatidão. E a solução para esse mistério, pode revelar um segredo escondido há muito tempo.

Vingança Mortal conta a história de um grupo de amigos que se conhece desde a adolescência.





Focado mais na vida de Brenda, o enredo nos leva ao enterro de Nicole, sua melhor amiga que não via a muito tempo. Segundo a policia, a causa de sua morte foi um acidente de carro, mas, ao observar bem, nota-se que há marca de facas. E agora? O que realmente aconteceu naquela noite?  

Começando pelo enredo, gostaria de dizer que é, com certeza, o ponto forte do livro. Ele é cheio de reviravoltas e surpresas, sem contar, é claro, que nos deixa em dúvida sobre quem é o bonzinho e o malvado da história.

Falando em tipos de personagens, acho que a autora poderia ter se aprofundado muito mais. Tanto no relacionamento entre eles, quanto no relacionamento com o leitor. Não senti nenhuma conexão, o que é uma pena, porque, como só tive uma visão superficial deles, minha opinião, consequentemente, também é superficial.

Uma personagem como a Brenda, por exemplo, não seria minha primeira escolha para protagonista. Achei que ela ficava parada demais e tirava muitas conclusões precipitadas.
Alan é um personagem não muito importante, Alice também não, assim como Eleonor e Luís, ou seja, o foco está no enredo.

E também há o romance. Não foi muito desenvolvido, porém há duas partes que achei bem fofas (foi mal, esse post é sem spoilers)...

Outra coisa que me agradou foi o desfecho do mistério. Existe uma explicação para tudo, o que é muito importante e, mesmo não tendo gostado muito do final em si, achei que foi uma leitura rápida e gostosa.

Enfim, houve pontos negativos e positivos, eu gostei de ser ambientado no Brasil, porque, afinal, é um livro nacional. Mas acredito que a autora não desenvolveu muito, entendem? Ao invés de 120 páginas, Raquel poderia ter, facilmente, escrito 300. E, assim, as coisas não aconteceriam muito rápido, daria tempo de falar mais sobre os personagens e até mesmo consertar esse fim que achei um pouco clichê demais...


BÔNUS: Entrevista com a Autora...


1. Você se lembra do exato momento em que decidiu que queria escrever livros?


Na verdade acho que nunca decidi isso, eu já nasci com isso. Para mim escrever é tão natural como respirar. Eu fui daquele tipo de criança que vivia com um lápis e uma folha na mão, a minha primeira história completa escrevi com 12 anos e tenho guardada ela até hoje, ela é toda colorida com lápis de cor. As ideias surgem na minha cabeça e é natural eu colocar elas no papel. Um dia uma professora de teatro me disse que eu sou aquele tipo de pessoa que escreve por prazer e acredito nisso. A escrita e como uma companheira fiel para mim e tenho certeza que vai me acompanhar até o fim dos meus dias.

2. E do momento em que viu potencial em Vingança Mortal.


Escrevi Vingança Mortal em 2001 se não me engano, isso já fazem alguns anos. Lembro que na época nem imaginava que essa história poderia virar um livro, porém ao passar dos anos fui compartilhando ela com outras pessoas, que viram um potencial especial nela. Em 2014 quando decidi publicar lembrei dela e como ela estava mais “finalizada” que as outras, decidi então investir nela.

3. Ao escrever/revisar VM, qual foi seu maior desafio?


Acho que todo o processo de publicação na verdade foi um grande desafio. A história nasceu de uma maneira simples, não foi nada complicado, pois já sabia o que eu queria passar com a mesma, na revisão dela decidi mudar alguns detalhes como a ambientação por exemplo. Tenho algumas manias de escrita que foram trabalhosas ao revisar, como por exemplo a mania de misturar verbos do presente e do passado. Mas o grande desafio mesmo foi aprender a auto publicação, eu não sabia nada sobre esse mercado, nem sobre direitos autorais, construção de capas, etc...então foi tudo um grande aprendizado.

4. Você pretende escrever mais livros e se sim, sobre o quê?


Sim, com certeza. Tenho várias ideias em mente, tenho pelo menos umas 10 ideias anotadas para próximas histórias que vão desde romances até aterrorizantes. No momento estou me dedicando a finalizar o livro “Histórias do Povo”, que é uma coletânea de contos, todos vinculados as escolhas que as pessoas tem que fazer durante sua vida. E o mais interessante deste é que cada conto terá dois finais, então o leitor poderá decidir pelo personagem o rumo da história. Teremos histórias com diversos temas com perguntas como: “Será que caso ou compro uma bicicleta?”, “Será que sigo a dieta ou me acabo nos doces?”, “será que ligo no dia seguinte ou não?”. Todas regadas com um ar de comédia e realidade.


5. Qual foi sua inspiração para criar a história?


Lembro-me que na época eu gostava muito de ler os livros do Sidney Sheldon, um dos mestres do suspense, então acho que boa parte da minha inspiração veio de suas histórias. Um fato interessante de se comentar e que quando escrevi o Vingança, o cenário dele era fora do país, pois naquela época tudo que era de fora era visto com olhos melhores, mas ano passado quando revisei ela decidi passar ela aqui mesmo no nosso país, pois temos lugares tão bonitos quantos os de fora e acho que isso chamou bastante atenção dos leitores.

6. E os personagens?


Desde o início eu sabia que queria uma turma de amigos, sendo que cada um teria uma personalidade diferente para se destacar. A partir disso eles foram nascendo, com suas personalidades distintas e complexas, sendo tão reais como qualquer pessoa que possamos conhecer.

7. O que tem a dizer para todos que querem começar a ler VM?


Espero do fundo do coração que minha história consiga surpreender você, que meus personagens consigam lhe transmitir suas emoções e sentimentos e que você possa achar através das minhas páginas ótimas horas de leitura.


Bom, é isso por hoje, gente. Recomendo Vingança Mortal para quem, como eu, está a fim de dar mais atenção aos autores nacionais.

Até mais, pessoas.    

You Might Also Like

5 comentários

  1. Acabei de ler esse livro ontem, a Raquel também é parceira do meu blog rsrs
    Eu concordo contigo sobre os personagens, mas eu até gostei deles, tem personalidade, só não foi muito explorado a personalidade de cada um. Dei 5 estrelas mesmo assim!

    Beijo,
    http://portaoazul.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eii, Mariana,
      Apesar de eu ter criticado, também gostei bastante do livro... É só o meu jeitinho, hehehe >.<

      Bjs, Juh.
      P.S: A Raquel também é parceira do seu blog? Maneiro!

      Excluir
    2. Oi Mari,
      Que bom que já conseguiu ler meu livro. Aguardo sua opinião ansiosa.
      Beijos
      Raquel Machado
      Escritora Vingança Mortal

      Excluir
  2. Oi querida,
    Tudo bom? Então primeiro agradeço pela parceria e pela resenha. Fico feliz que meu livro tenha lhe agradado como um todo, realmente o foco dele é na história em si e não os personagens. O Vingança Mortal nasceu como um pequeno conto, por isso seu estilo rápido e dinâmico, quando decidi lançar ele que percebi seu potencial e decidi trabalhar um pouco mais na narrativa. Você é uma das primeiras pessoas que fala sobre o final clichê, tem várias pessoas que falaram que se não fosse assim iam me matar...huahuaa. Adorei sua opinião sincera, espero que nossa parceria dure muitos anos ainda.
    Beijos
    Raquel Machado
    Escritora Vingança Mortal
    http://leiturakriativa.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eii, Raquel,
      Eu que agradeço pela parceria *.* também espero que ela dure bastante ;)

      Bjs, Juh.

      Excluir

últimas postagens

Licença Creative Commons
Não Se Preocupe Com Isso de Júlia Miyashiro está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional