MOS | O Jogo da Imitação, biográfico, histórico e emocionante...

13:29

Ei, pessoas, tudo numa boa? Então, o post de hoje é uma resenha de um filme que me fez chorar. Eu finalmente tomei vergonha na cara e assisti O Jogo da Imitação! Sim, aquele filme que estreou há anos atrás e que é protagonizado por um dos meus atores preferidos...


Diretor(a): Morten Tyldum.
Gênero: Drama, biografia.
Elenco: Benedict Cumberbatch, Keira Knightley, Matthew Goode.
Nacionalidade: Reino Unido, EUA. 
Nota: ★★★★★

Sinopse: Não recomendado para menores de 12 anos 
Durante a Segunda Guerra Mundial, o governo britânico monta uma equipe que tem por objetivo quebrar o Enigma, o famoso código que os alemães usam para enviar mensagens aos submarinos. Um de seus integrantes é Alan Turing (Benedict Cumberbatch), um matemático de 27 anos estritamente lógico e focado no trabalho, que tem problemas de relacionamento com praticamente todos à sua volta. Não demora muito para que Turing, apesar de sua intransigência, lidere a equipe. Seu grande projeto é construir uma máquina que permita analisar todas as possibilidades de codificação do Enigma em apenas 18 horas, de forma que os ingleses conheçam as ordens enviadas antes que elas sejam executadas. Entretanto, para que o projeto dê certo, Turing terá que aprender a trabalhar em equipe e tem Joan Clarke (Keira Knightley) sua grande incentivadora.



Para começar, eu tenho que admitir que eu só assisti por causa do Benedict Cumberbatch. A ideia de ver um filme biográfico sobre um carinha qualquer da Segunda Guerra Mundial não é muito atrativa, mas, depois de descobrir que esse tal carinha foi o inventor de um parente distante do computador, que o roteiro ganhou o Oscar e que é estrelado pelo Sherlock, eu tinha que assistir.

A história em si é bem simples, Alan Turing é um matemático formado em Cambridge que é recrutado para um projeto ultrassecreto do governo britânico que pode acabar com a guerra. Então, ele resolve criar uma máquina decodificadora que poderá salvar milhões de pessoas. Fim.

No entanto, o mais interessante é que o filme não gira só entorno disso. Ele fala um pouco sobre o direito feminista (a equipe do Alan tinha uma mulher) e o homossexualismo (que era considerado crime na época), entre outras coisas. Mas (só avisando), se você está esperando um beijo gay ou algo do tipo, o filme irá te decepcionar.

O enredo em si não é muito impressionante e surpreendente, porém a não linearidade tornou tudo mais interessante e, claro, o filme em si é emocionante e extremamente lindo. Chorei horrores.

Eu não tenho do que reclamar dos recursos de cenário e de produção utilizados. A mistura de cenas reais com as cenas gravadas me impressionou.

Sobre os personagens, eu tiro o meu chapéu para o elenco inteiro. Alan Turing é um personagem complexo e Cumberbatch o interpretou maravilhosamente bem (só eu que percebi uns traços do Sherlock Holmes nele?), Keira Knightley me surpreendeu com uma atuação incrível e todos, até mesmo o Alan mais novo (Alex Lawther) fizeram o filme valer a pena. Sinceramente? eu veria o filme só pelos atores.

Agora, o final foi o que eu mais gostei, mesmo tendo me feito chorar como um bebê. Eu não posso dar spoilers aqui, mas ASSISTAM porque eu necessito de alguém para conversar, ok?

Bom, é isso por hoje, gente. Vocês já sabem o esquema, né? Comentem aí em baixo se gostaram, odiaram e/ou querem assistir o filme.

Até mais, pessoas. 

P.S: Muito provavelmente, enquanto você está lendo esse post, eu estou assistindo Insurgente *.*
P.S²: Alguém mais assistiu Para Sempre Alice



Ah, cliquem aqui. É uma ordem. 

You Might Also Like

6 comentários

  1. Oi Juh tudo bem? Espero que sim :)
    Quando vi o trailer na tv fiquei super curiosa para assistir, adoro tudo que está relacionado a Segunda Guerra Mundial, esse filme parece ser muito bom *--* (bom mesmo), tinha me esquecido dele sabe? Ufa esse post me lembrou, vou procurar assistir esse fim de semana (tenho nada para fazer mesmo kk). Adoro seu blog, seguindo <3
    Beijinhos,
    Livros Para o Chá das Cinco | Espero sua visita! :3

    P.S: Primeira a comentar U.u

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei Ketelyn, tudo numa boa?

      Que bom que eu te lembrei, porque o filme é maravilhoso <3 (É sério, ASSISTA). Obrigada por seguir o blog *.*

      Bjs, Juh.

      P.S: Pode deixar que eu visito sim ;)

      Excluir
  2. Oi, Juh!
    Você já tinha me contado que viu o filme e eu fiquei super feliz :)
    Eu até acho o enredo muito legal, pois gosto muito desse ambiente matemático e científico. Ah, mas claro que o ponto crucial para eu assistir o filme foi o Ben como protagonista (já te contei que chamo ele de Pele Macia, pois é...).
    Ainda não vi esse filme Para sempre Alice, mas uma amiga minha assistiu e estava falando muito bem dele. Insurgente nem vi nem sei se verei hehe
    Me conta, o que significa esse MOS?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eii, Cris
      Eu assisti o Jogo da Imitação por causa do Ben (e da sua resenha), mas o filme foi MUITO mais maravilhoso do que eu esperava *0*
      Eu vi Para Sempre Alice meio que obrigada, mas, considerando tudo, é um filme bem legal ;) Eu vi Insurgente e até que foi um filme maneiro...

      Bjs, Juh.

      P.S: MOS significa Minha Opinião Sobre... é um jeito meio estranho de organizar meus posts, hehehe

      Excluir
  3. Oi Juh! Chorei horrores também no final de O Jogo da Imitação �� Parece que a missão dele na Terra foi construir aquela máquina porque fora isso a vida dele foi muito sofrida. Assisti Para Sempre Alice e chorei muito também!! Só quem tem algum parente passando pela mesma situação sabe como é triste e horrível pra própia pessoa no início da doença (porque ela ainda tem consciência que está doente e sofre com isso) e para os familiares (quando a doença está muito avançada e ela não te reconhece mais). Acho que Alzhaimer é uma das doenças mais sofríveis que existe. Quando ela fala no filme: "Eu preferiria ter câncer" foi uma cena bem impactante. Insurgente assisti também e achei ótimo. Se tiver tempo assista "Um sonho de Liberdade". É um drama inteligente e engraçado em algumas cenas e eu recomendo muito. Bjão

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Só de me lembrar de Jogo da Imitação meu olhos já começam a suar, kkk... Para Sempre Alice também é bastante triste T.T e a Moore mereceu o Oscar por isso ;) Insurgente também foi um filme legal, apesar de tudo...
      Um Sonho de Liberdade?? Acho que já ouvi falar, mas nunca vi. Vou dar uma chance, então...
      Bjs, Juh.

      Excluir

últimas postagens

Licença Creative Commons
Não Se Preocupe Com Isso de Júlia Miyashiro está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional